Como cobrar uma dívida? Como agir – Dicas

PUBLICIDADE

Os casos de pessoas que emprestam dinheiro a um conhecido ou um familiar e não o recebem de volta são muito numerosos. Além disso, é possível encontrar vários empresários que permitem pagamento a prazo e cujos clientes “somem” sem quitar o débito.

Nesses casos, uma cobrança amigável é recomendada, mas alguns não sabem como agir. Saiba aqui dicas para cobrar uma dívida sem criar constrangimentos para nenhuma das partes.

PUBLICIDADE

Por que optar pela cobrança amigável?

É verdade que os credores costumam ficar bastante insatisfeitos por não receberem, mas é desaconselhado constranger os devedores: isso pode fazer com que eles fiquem com raiva e atrasem ainda mais os seus pagamentos como uma forma de “vingança”.

PUBLICIDADE

Além disso, dependendo da maneira como o credor faz a cobrança, o devedor pode até processá-lo por situação vexatória. Assim, é sempre importante optar pela cobrança amigável, com a qual a razão se mantém sempre ao lado do credor.

Dicas de como agir

 

  • Ligar para o devedor apenas em horário comercial e evitar ao máximo contatá-lo no trabalho. É sempre preferível falar com essa pessoa no seu número de celular ou residencial;

 

  • Fazer as cobranças em dias alternados. No caso de o credor precisar muito do dinheiro, ele pode cobrar todos os dias, mas é indicado fazer apenas uma ligação ou mandar poucas mensagens. Caso contrário, isso pode se configurar como assédio;

 

 

  • Não ofender o devedor de maneira alguma e evitar o uso de palavrões, em especial quando se tratar de cobrança pessoalmente e se a pessoa estiver acompanhada de crianças;
  • Tentar negociar. Às vezes, o devedor deixou de pagar algo porque também está em uma situação financeira difícil e estar aberto a parcelamentos é uma forma de acelerar o pagamento da dívida.

 

Cobrança judicial

 

Se a cobrança feita pelo próprio credor não surtir efeito, este pode procurar pelo Tribunal de Pequenas Faltas ou pelo fórum da cidade. Esse processo pode ser conduzido pelo cidadão sozinho, mas o reforço de um advogado será bastante válido.

PUBLICIDADE

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *